mãeana e jacy

____ que prazer provar das coisas novas e inesperadas…

____ sem saber o que esperava, fui ao show da banda mãeana aqui no sesc belenzinho. O chamado veio de Angela, fazia bastante tempo que não saíamos. A caminhada até lá foi uma das mais gostosas — e olha que faço esse caminho quase que diariamente. Acho que era o ar de verão e o mar de emoções da semana anterior. No caminho, ao chão, encontrei flores e as carreguei comigo. Para ser totalemente sincero: a rosa encontrei no pé e a tirei do caule. Já aprendi que esse pequeno incômodo de tirar flores de seus lugares naturais é o que se paga pelo valor desses presentes vivos. Tirei uma foto.

A post shared by Ahh Be (@_abestrato) on

____ Caminhando mais um pouco, ví a nossa amiga lua. Quase cheia, brilhante mesmo de dia e com o céu limpo e azulado, fazia um ótimo contraste. Foto de lua (e de coisas simples e naturalmente belas) nunca faz jus ao que é, mas veio o impulso:

A post shared by Ahh Be (@_abestrato) on

____ Encontrei Angela e fomos no terraço tomar um cafézin. Lá embaixo, na piscina aberta, ia começar uma sessão de cinema para se assistir deitado e relaxado em bóias! Ah, que gostoso… mas o sesc não me quer como participante e eu não quero quem não me quer.
____ O final de tarde lá do terraço é um presente em sp, recomendo a qualquer um.

____ Não sabia quem ou o quê era essa tal banda.
____ Assim que o palco foi aberto, já animou. Cores e coisas por toda a volta. Diversos estandartes com… desenhadas bucetas? Era isso mesmo? Era isso mesmo. Tinha até cabeça de et no centro do palco.

____ A banda entrou. Um sereio entrou. Uma linda mulher com um barrigão de uns oito meses entrou. Que bela imagem, palco completo, vivo. A música começou e a noite que já tava boa só continuava a melhorar.
Sobre a música, só posso recomendar aos outros escutar e experimentar um show…

____ Para extender um pouquinho a noite, fomos ao barzinho-brechó ali na frente. Na conversa claramente decidimos que a única coisa não tão boa de toda a noite foi a obrigação de assistir ao show sentados… que noite.

____ No dia seguinte veio o chamado da Malu. Assistir uma peça ali no sesc pinheiros. Meu deus, como essa instituição tá presente na vida desses últimos dias. Justo essa, que não me quer como eu a quero — condição normal de todo sofredor romântico, minha não, é claro.

____ A única coisa que sabia era o nome da peça, Jacy e que eram do Rio Grande do Norte. Tava dentro fácil fácil. Malu atrasou e por pouco quase fui embora…

____ A peça muito boa, agradável de assistir, além de informar sobre várias loucuras da vida. Cheia de efeitos, camera, microfones, usados na medida certa, a história toda amarradinha, sempre lá em cima. Ahh, e aquele sotaque… como é bom escutar a grandeza da língua, de lugares tão distantes mas tão próximos.

____
Um dos prazeres da peça foi descobrir que Jacy é lua em tupi. E eu lá fora, em noite de lua cheia… teve uma época da vida, mais jovem é claro, que eu queria sair só quando a lua chamava. Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu…..